sábado, 28 de julho de 2012

E Batman ressurge com um final que inspira um novo começo.



         O que falar desse último filme do Batman? O que falar do filnal sensacional que ele teve? Bem não sei se vou conseguir colocar tudo em palavras e nem se vou conseguir fazer um comentário como os outros que fiz.

        Christopher Nolan, junto com Cristian Bale reinventaram um dos hérois mais conhecidos dentre o público, sendo fã ou não. Os dois mostraram um lado do Batman que, aparentemente, não foi mostrado nos filmes anteriores. Eles mostraram um Batman que marcou e que vai ser difícil fazer algo parecido.
        Nesse último filme, Batman, O Cavaleiro das Trevas Ressurge, mostra  uma Gotham em tempos de paz e um Batman desaparecido. Mas eis que surge Bane, um novo criminoso que chega para abalar a paz da cidade e colocá-la. de novo, em um verdadeiro caos.
       Assim como o nome do filme sugere, o nosso héroi, ressurge depois de oito anos, para novamente livrar a cidade do mal. No entando, durante o filme, Batman tem dois tipos de ressurgimento, se é que podemos dizer assim. O primeiro é quando ele volta a ativa com a ameça que chega a cidade e, a segunda, é quando ele é derrotado por Bane e jogado em uma prisão e que apenas uma criança conseguiu sair de lá. Pórem, o segundo ressurgimento não é o do Batman pessoa e sim do espírito de luta e a vontade de salvar Gotham.
       Já a participação da Mulher Gato, interpretada pela atriz Anne Hathaway, em que muitos duvidaram de sua atuação, e que particularmente eu gostei, foi um pouco diferente do que eu imaginava e acredito que não só eu, mas foi uma aparição muito boa e bem trabalhada.
        E por último, o vilão Bane, que vem com tudo nesse filme. Com um plano mais do que elaborado, Bane conseguiu fazer o que o Coringa fez anos atrás só que de um modo bem mais dramático. Claro que não podemos fazer comparações entre os dois vilões, até porque os planos dos dois eram bem diferentes. Enquando o Coringa era "um agente do Caos", como ele se autodenominava, e só queria mostrar para o mundo que as pessoas podem ser corrompidas, Bane queria continuar com o plano de Ra's Al Ghul, que era de eliminar Gotham. O Bane que Nolan nos mostra é um vilão que tem bastante força(sem precisar de nenhuma "veneno") e inteligência e o ator Tom Hardy, conseguiu fazer uma interpretação bem peculiar, fazendo com que Bane parecesse supeior aos outros o tempo todo.
        Nolan soube encerrar o filme muito bem, deixando uma abertura para uma possível continuação, mas não dele, já que ele declarou que já fez o que tinha que fazer. A trilogia de Batman, são mais do que Blockbuster, são três filmes que marcaram para sempre a visão que vamos guardar dele.


         O Filme foi dublado pelos estúdios da Delart, com a Tradução de Mário Menezes e Direção de Pádua Moreira. Bom primeiro vamos aos elogios. Ettore Zuim continuou com o seu excelente trabalho fazendo o papel do Homem Morcego. Já Selina Kyle, foi dublada pela Adriana Torres, que mandou fez um trabalho excepcional e conseguiu passar emoção para a gatuna. Pádua Moreira voltou a fazer a voz do fiel mordomo Alfred e que também está de parabéns!! Gordon foi mais uma vez dublado por Mauro Ramos, que simplesmente dispensa comentários, fez seu trabalho tão bem feito quanto nos outros filmes. Os policiais John Blake e Foley, foram feitos por Clécio Souto e Marco Antônio, que fizeram um ótimo trabalho. Dário de Castro voltou como o Sr. Fox e desempenho com maestria seu papel. Isis Koschdoski que dublou a filantropa Miranda, também fez um trabalho de primeira. E por último, mas não menos importante, o grande vilão do filme Bane, foi dublado por uma das vozes mais conhecidas da dublagem, Guilherme Briggs, que simplesmente conseguiu dar o ar de vilão do qual Bane precisa, com sua voz grossa e "sombria".
         Agora, como nem tudo é um mar de rosas, temos também que apontar as pequenas falhas que a dublagem teve. O prefeito de Gotham foi dublado por Márcio Simões, no qual tinha dublado o Coringa no segundo filme. O ator Cillian Murphy que interpretou o vilão, Espantalho, no primeiro filme, e que foi dublado por Clécio Souto, reaparece nesse filme só que dublado por outra pessoa. Esses dois foram só um exemplo das vozes que eu consegui identificar que estavam no mesmo filme. Acredito que isso seja um erro por parte da direção e, para fãs como eu, que tem várias vozes registradas na cabeça, percebemos isso com muita facilidade. É bom estarem atentos da próxima vez para não cometer o mesmo erro. Fora esse pequeno deslize, a dublagem do filme está impecável!!! Os efeitos sonoros e a mixagem muito bem feita, parabéns a todos da equipe!!!
 
Pedi ao Briggs que fizesse uma declaração sobre ter feito o vilão do último filme do Batman, eis sua resposta: 
" O que posso dizer é que foi uma grande alegria e honra poder participar, pois sou fã do Batman das HQs e do Batman do Nolan =)" Guilherme Briggs

Créditos de dublagem:
Bruce Wayne / Batman: Ettore Zuim
Bane: Guilherme Briggs
Blake: Clécio Souto
Gordon: Mauro Ramos
Selina: Adriana Torres
Alfred: Pádua Moreira
Fox: Dário de Castro
Foley: Marco Antonio
Miranda: Isis Koschdoski

Vozes adicionais(algumas): 
 Alessandra Vieira
Alfredo Martins
Anderson Coutinho
Ayrton Cardoso
Bruno Valente
Carlos Seidl
Carolina Vieira
Charles Emmanuel
Christiane Louise
Christiano Torreão
Duda Ribeiro
Eduardo Borgerth
Eduardo Dascar
Márcio Seixas
Jorge Vasconcellos.

Fonte dos crédito: Pág, da Delart no facebook e créditos finais do cinema.

Um comentário:

  1. Pádua se aposenta!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Ninguém aguenta mais suas mancadas.

    Briggs não sabia que vc tinha feito o Bane. Achei canastrão. Vc não tem a voz grossa e força uma barra. A partir de agora só assisto filme dublado quando souber a lista de dubladores. Se você e os de sempre estiverem presentes prefiro ver o legendado. Não aguento mais isso.

    ResponderExcluir